Categorias
Desenvolvimento de Produto Engenharia Mecânica Inovação

Maneiras de criar sua ideia de produto e fabricá-lo facilmente

Maneiras de criar sua ideia de produto e fabricá-lo facilmente

Como Fabricar sua Ideia

     Seres humanos são considerados racionais por um motivo: Tem a capacidade de pensar e, principalmente, resolver problemas. Desde os primórdios da humanidade as pessoas vem resolvendo problemas,  desde a criação da roda para facilitar o transporte até a invenção dos celulares para resolver o problema de comunicação.

     Certo, mas por que essas informações são relevantes? Se você está lendo esse artigo é porque tem algum problema que busca resolver e – talvez- já tem uma ideia de qual produto pode fazer isso. Se ainda não tem a ideia do produto em mente, não há problema! Este texto lhe mostrará como criar essa ideia, criar o produto e fabricá-lo. Agora, se você já tem a ideia do produto em mente, você já está um passo mais próximo de desenvolver sua ideia! Portanto, preste atenção nos próximos tópicos porque vamos te ensinar como fazer para criar esse produto e fabricá-lo.

  1. Criação da ideia

     O primeiro assunto que temos de tratar é a criação da ideia. Como foi dito no começo da nossa conversa, se você está lendo esse artigo é porque tem algum problema que busca resolver, ou seja, você já tem a visão de que se resolver aquele problema, terá um público que se interessará. (Caso ainda não tenha em mente um problema para resolver, leia um de nossos eBooks para te mostrar formas de encontrar um problema).

     Mas como fazer surgir essa tal ideia? Nessa hora você vai precisar de um grupo de pessoas…

     O melhor método para se encontrar uma ideia é o brainstorming (Tempestade de ideias), mas para isso um grupo multidisciplinar é essencial, por isso recomendamos que se não sabe como resolver esse problema, encontre um grupo para te ajudar, se para esse problema a solução seja criar algum produto, entre em contato com a INOVATECH que trabalhamos desde essa etapa de criação de ideia.

     Voltando a falar sobre o brainstorming, este método funciona da seguinte forma:

  1. Junte um grupo multidisciplinar
  2. Esclareça o problema existente
  3. Deixe todos falarem suas ideias, sem julgamentos e sem discussões se aquela ideia funcionará
  4. Junte todas as ideias que foram faladas
  5. Veja quais ideias fazem sentido e quais não fazem
  6. Defina a melhor ideia e estruture ela

     O brainstorming com certeza vai te trazer criações de ideias!

  1. Criação do produto

     Com a sua ideia já em mente, como fazer para começar a colocá-la no papel?

     Bem, para desenvolver o produto fruto da sua ideia, você vai precisar de um engenheiro mecânico. O papel do engenheiro nessa etapa é:

  1. Esboçar a ideia
  2. Projetar o produto num software de modelagem 3D
  3. Tornar o produto funcional
  4. Criar peças que são facilmente fabricáveis

     Com isso feito, você vai precisar apenas da modelagem 3D e dos desenhos 2D do produto para conseguir ir para a próxima etapa da criação do produto.

     A INOVATECH tem especialistas em desenvolvimento de produto e todas as etapas que citei aqui no artigo, você consegue realizar conosco!

     Vamos, então, para a última etapa da criação de um produto!

  1. Fabricação do produto

     Para fabricar um produto existem vários métodos, a escolha do método adequado exige um bom conhecimento de processos de fabricação e que as peças de seu produto sejam já existentes no mercado ou que existam formas fáceis de fabricá-las. Dessa forma o custo será menor e a fabricação será mais fácil.

     Para lançar um produto no mercado a forma de fabricação deve ser pré-definida. Nesse caso eu vejo algumas alternativas para você usar:

  1. Encontre uma indústria para fabricar e para investir nesse projeto com você.
  2. Utilize em seu produto peças já existentes no mercado e crie apenas uma linha de montagem.
  3. Faça a fabricação em forma de impressão 3D

      Essas três maneiras de fabricação podem ser utilizadas e cada uma tem sua vantagem específica.

     Se tem um problema em mente e quer criar um produto para resolver, entre em contato com a INOVATECH que auxiliamos você a inovar no mercado!

3-golden-50-ANOS

Copyright © 2019 – Todos os direitos reservados.

A INOVATECH – Empresa Júnior de Engenharia Mecânica e Elétrica é uma empresa sem fins lucrativos, que oferece soluções buscando fomentar o empreendedorismo no Brasil. Todo o valor ganho é revertido em investimentos na formação e capacitação profissional dos nossos membros e alunos da UEM.

CNPJ: 11.729.170/0001-28

Entre em contato!

Categorias
Desenvolvimento de Produto Engenharia Mecânica Inovação

Tudo que você precisa saber sobre a criação de um produto

Tudo o que você precisa saber sobre a criação de um produto

Criação de Produto

     Quando você observa os produtos na prateleira de um mercado, na vitrine de uma loja ou até mesmo em sites de venda virtual, você imagina todo processo pelo qual ele passou para estar ali? Todo produto que é lançado no mercado passa por um curso de desenvolvimento, muitas vezes demorado, que exige o trabalho e dedicação de muitas pessoas. Nem sempre temos acesso ao conhecimento sobre isso. Dessa forma, este artigo tem como objetivo explicar como funciona, em geral, o desenvolvimento de um produto, desde o surgimento da ideia até o seu lançamento no mercado, Então vem com a INOVATECH que nós vamos te mostrar quais os passos para a criação de um produto.

     Tudo começa com o surgimento de uma ideia. Nesse processo é fundamental ter criatividade e visão de mercado, para que esse insight realmente seja útil e inovador. Posteriormente, inicia-se o processo de planejamento do desenvolvimento, onde cria-se um projeto formal e com ele um cronograma a ser seguido, para que metas sejam traçadas a fim de amplificar o desempenho da equipe desenvolvedora do produto. Esse passo é extremamente importante, pois define em quanto tempo a ideia poderá ser colocada em prática. Tempo, nos dias atuais, é um elemento sagrado que não pode ser desperdiçado, não é mesmo?

     Em seguida, realiza-se uma pesquisa de mercado, onde toda a equipe busca encontrar se produtos semelhantes já existem. Se sim, dados como quais seus pontos fortes, seus pontos fracos, valores, utilidades e compradores são recolhidos. Se não existem, fazem uma pesquisa com o futuro público alvo do negócio, para saber qual a porcentagem de interesse positivo existe para esse produto, a fim de levar o foco do projeto para onde realmente é necessário e onde irá agregar valor para os clientes.

     Após isso, então, dá-se a largada para o desenvolvimento teórico e prático da ideia. É aí que trabalham os engenheiros, designers de produtos e desenvolvedores. Essa é a parte mais crucial do processo, visto que é quando realmente o projeto começa a tomar forma, por isso é importante uma equipe especializada acompanhando seu desenvolvimento, a INOVATECH é uma empresa especializada em tirar ideias do papel, garantindo sempre um ótimo resultado e a satisfação dos clientes no fim da criação de um produto. Após o término do desenvolvimento, entram os testes, sejam eles testes de engenharia ou testes práticos com os clientes, para âmbito de pesquisa. Nesse período, todos os resultados são coletados e, conforme necessário, modificações são feitas no produto, visando o seu maior sucesso.

    Por fim, concluído o processo de desenvolvimento, entra o marketing do produto. Como as pessoas nunca tiveram contato com essa ideia, de primeira, elas não vão comprar. É preciso vendê-la. Mas como? Por meio de sua embalagem e da sua propaganda. Como já ouvimos por aí: “a propaganda é a alma do negócio”. É preciso chamar a atenção, para que assim a curiosidade e o interesse pelo produto surjam. Dessa forma, não se deve medir esforços e investimentos nesse passo, pois é a chave para o sucesso de todo o projeto

     Para concluir, foi possível observar que a criação de um produto não é algo fácil, mas que pode ser um diferencial na sua empresa ou no seu negócio particular. Se você tiver uma ideia inovadora e acredita nela não deixe isso passar e nos procure logo para que possamos te ajudar a criar algo novo para o mundo, confira nosso trabalho e vamos INOVAR juntos!

3-golden-50-ANOS

Copyright © 2019 – Todos os direitos reservados.

A INOVATECH – Empresa Júnior de Engenharia Mecânica e Elétrica é uma empresa sem fins lucrativos, que oferece soluções buscando fomentar o empreendedorismo no Brasil. Todo o valor ganho é revertido em investimentos na formação e capacitação profissional dos nossos membros e alunos da UEM.

CNPJ: 11.729.170/0001-28

Entre em contato!

Categorias
Energia Renovável Inovação

Inventos que mostram que o empreendedorismo pode ser sustentável

Inventos que mostram que o empreendedorismo pode ser sustentável

Empreendedorismo Sustentável

     Há muito tempo a humanidade tem consumido mais recursos naturais do que a Terra consegue repor, o que traz consequências catastróficas para a natureza até hoje. Felizmente, em contraponto, existe um grande número de pessoas que pensam em mudar (ou pelo menos reduzir) os resultados desse processo através de ideias inovadoras e sustentáveis.

     Confira a seguir cinco invenções que uniram o empreendedorismo à sustentabilidade e têm colaborado de forma significativa com a manutenção do nosso meio ambiente.

  • Soccket – a bola de futebol que produz energia

Soccket

     Criada por estudantes dos Estados Unidos, a Soccket possui um pêndulo interno que funciona como um motor. Assim, conforme a bola gira, esse mecanismo gira simultaneamente, aproveitando a energia cinética através de um gerador conectado à bateria recarregável.

 Ao carregar esta bateria por 15 minutos, é possível fornecer três horas de energia para uma lâmpada de LED ou recarregar um celular: basta plugar a lâmpada ou o aparelho eletrônico. Além disso, pode ser usada como fonte de energia em lugares onde o acesso a esse tipo de recurso é escasso.

  • Ohoo – A bolha de água comestível

Criada pela start up Skipping Rocks Lab, a Ooho é uma bolha comestível preenchida por água potável, feita de um extrato natural de algas marinhas. Como não há plástico em sua composição, pode ser ingerida integralmente, além de ser inofensiva ao meio ambiente. A quantidade de água contida nesta bolha é de mais ou menos um copo d’água, 250 ml, o suficiente para matar a sede. Se não for consumida, se decompõe entre 4 a 6 semanas, uma vez que é biodegradável.

  • Bar sustentável capta energia produzida pela dança de seus frequentadores

Bar sustentável

     Que os bares e casas noturnas consomem muita energia é fato. Pensando nisso, o dono da boate Surya, em Londres, decidiu trocar o piso de sua boate por placas que, ao serem pressionadas, produzem corrente elétrica. Essa energia produzida auxilia na carga necessária para manter a casa noturna, representando 60% da necessidade energética do lugar, segundo Andrew Charalambous, dono do bar.

     Além disso, todos  os clientes que comprovarem ter ido a pé, de bicicleta ou de transportes públicos até lá recebem entrada gratuita e bebidas orgânicas em copos biodegradáveis.

  • Wind Tree – a árvore que produz energia elétrica

Wind Tree

     A Wind Tree, (árvore do vento) é uma árvore artificial que produz eletricidade através do vento. Após 3 anos de investigação, foi criado um protótipo de 11 metros de altura, com 72 folhas artificias de plástico, instalado em Pleumeur-Bodou, na França.

     Segundo seu inventor, Michaud-Larivière, o destino ideal para estas turbinas é a cidade, com uma pequena “floresta” de árvores tecnológicas, capazes de trabalhar sem poluir e emitir ruídos. A “árvore” tem cabos e geradores colocados dentro de tubos de aço e pode ser ligada tanto à rede pública, quanto a casas particulares para a geração de energia.

     O sistema é capaz de produzir energia com ventos de apenas 7,2km/h. A energia gerada pelas 72 “folhas” é estimada em 3,1 kW, que é suficiente para alimentar 15 candeeiros de rua de 50 W, 83% do consumo elétrico de uma família francesa ou para um carro elétrico fazer 16 363 km.

  • Chuveiro que obriga a sair quando houve um elevado gasto de água

Eco Drop

     O designer Tommaso Colia criou o chuveiro EcoDrop, que possui círculos concêntricos como tapetes acoplados ao chão que vão crescendo conforme o chuveiro está ligado. Após um certo tempo, a sensação resultada pelo crescimento dos círculos se torna tão incômoda, que “obriga” a pessoa a sair do banho. Esta invenção reduziu cerca de 20% do gasto de energia de um banho, além de diminuir consideravelmente o gasto de água.

3-golden-50-ANOS

Copyright © 2019 – Todos os direitos reservados.

A INOVATECH – Empresa Júnior de Engenharia Mecânica e Elétrica é uma empresa sem fins lucrativos, que oferece soluções buscando fomentar o empreendedorismo no Brasil. Todo o valor ganho é revertido em investimentos na formação e capacitação profissional dos nossos membros e alunos da UEM.

CNPJ: 11.729.170/0001-28

Entre em contato!

Categorias
Inovação

Empresa júnior: como funciona?

Empresa júnior: como funciona?

Empresa Júnior

     Para responder a esta questão primeiro é necessário entender o que é uma empresa júnior. Uma empresa júnior é uma empresa que assim como as outras possuem CNPJ, responsabilidades, valores, metas, prestam serviços e sempre buscam por melhores resultados. Contudo os funcionários das empresas juniores são alunos da graduação, que assim como em outra empresa, passam por processos seletivos, e por uma fase de treinamento para que possam se ambientar e realizar as atividades da empresa de maneira condizente com os valores da mesma.

     Dentro da empresa júnior, os membros são normalmente divididos em diretorias, de modo que além dos projetos realizados pelos funcionários, a empresa possa também ter um bom marketing e divulgação dos serviços prestados à sociedade e ter seus recursos financeiros e documentação bem organizados. Além disso, é necessário ter membros que cuidem da gestão e do engajamento dos demais funcionários e também de pessoas que entrem em contato direto com os clientes, de forma que sempre seja buscado o bom andamento da empresa como um todo.

     Além disso, como a equipe da empresa é formada apenas por estudantes, os projetos contam com a orientação de professores, quando necessário. Juntando dessa forma, toda a inovação, criatividade e determinação em desenvolver o melhor produto para os clientes, por parte do funcionário, como também, a excelência técnica de anos de conhecimento e experiência de profissionais formados na área.

Importância da Empresa Júnior

     As empresas juniores são muito importantes, pois trazem benefícios tanto para as empresas que contatam pelo serviço, como também, para os estudantes que fazem parte da empresa júnior e além disso para a própria faculdade.

     Para as empresas um ponto muito benéfico é o preço dos serviços prestados pela empresa júnior, que são valores na maioria das vezes inferiores ao trabalhado no mercado, além disso são projetos executados com muita qualidade, com orientação de professores que conseguem contribuir com enorme conhecimento, e podem contar com a orientação de outros profissionais parceiros.

     É benéfico também para os estudantes que fazem parte dessas empresas juniores, pois os membros adquirem muita experiência, tanto com a execução de projetos, como com a capacitação oferecida e incentivada pela empresa júnior, assim é possível aprimorar e aprender muita coisa na prática, o que muitas vezes não seria passado nas aulas da faculdade. Além disso, o jovem tem que realizar trabalhos em grupos e aprender a trabalhar em conjunto com os demais membros da equipe para no fim alcançar todas as metas propostas pela empresa.

     Após estar alinhado com a empresa o jovem pode exercer cargos de liderança, assim ele aprende a lidar melhor com planejamento estratégico, metas, atribuições de tarefas, além de aprender a guiar toda sua equipe. Outro ponto importante, é que essa experiência proporciona ao estudante maior contato com o mercado de trabalho, bem como com outros estudantes (através dos cursos, eventos, ou por algum outro meio) que assim como ele viram na empresa júnior, uma oportunidade brilhante para sua carreira e desenvolvimento pessoal, ampliando e muito seu networking. Por fim, como é de se imaginar, toda essa experiência adquirida contribui para inserir o estudante no mercado de trabalho.

     Além disso, as empresas juniores são benéficas para a própria universidade que ganha maior visibilidade na região e no país de forma geral.

Para Onde Vai o Lucro Dessas Empresas?

     Como as empresas juniores não possuem fins lucrativos, você pode se perguntar para onde vai o dinheiro que elas recebem dos projetos realizados. Todo dinheiro vai para ajudar na capacitação dos membros, por meio de cursos, palestras, eventos regionais e nacionais. Dessa maneira, o lucro é convertido em conhecimento e treinamento para que os membros possam sempre entregar o melhor serviço aos seus clientes.

Quem é a INOVATECH?

     Nós somos uma empresa júnior de engenharia elétrica e mecânica da Universidade Estadual de Maringá (UEM), que está no mercado desde 2007 e conta atualmente com 24 membros. Temos como missão desenvolver projetos que impactem a sociedade, com base em nossos valores como a melhoria continua, o profissionalismo, a união, o sentimento de dono, o foco em resultados e a excelência nos processos. Os projetos são realizados por uma equipe especial de membros da INOVATECH, para que juntos, com uma visão ampla e integrada, possam buscar sempre a melhor maneira de atender as expectativas de nossos clientes, entregando projetos de alta qualidade.

     Se você ficou curioso ou quer saber mais sobre os nossos serviços, entre em contato e começe hoje aquele projeto.

3-golden-50-ANOS

Copyright © 2019 – Todos os direitos reservados.

A INOVATECH – Empresa Júnior de Engenharia Mecânica e Elétrica é uma empresa sem fins lucrativos, que oferece soluções buscando fomentar o empreendedorismo no Brasil. Todo o valor ganho é revertido em investimentos na formação e capacitação profissional dos nossos membros e alunos da UEM.

CNPJ: 11.729.170/0001-28

Entre em contato!

Categorias
Engenharia Mecânica Inovação

Como transformar sua ideia em inovação!

Como transformar sua ideia em inovação!

Design sem nome (1)

     O ser humano sempre buscou inovação. Tudo que temos hoje, toda a tecnologia, todas as máquinas, todos os utensílios e ferramentas que nos trazem mais praticidade e agilidade no dia a dia, coisas que consideramos banais, já foram em algum momento apenas ideias. Foi, porém, acreditando nessas ideias que foi possível a criação, o aprimoramento e o melhoramento de itens que facilitam e muito a nossa vida. Isso mostra a importância dessas ideias e mais ainda, a importância de colocá-las em prática.

     Trazendo para os dias atuais, mais especificamente para o mundo dos negócios, sabemos que o mercado está ficando cada vez mais competitivo e com o objetivo de se destacar em meio a tantos concorrentes, muitas indústrias estão apostando na inovação. Dessa maneira, essas empresas buscam ideias inovadoras sejam elas para desenvolver produtos novos para os consumidores, ou meios de otimizar os processos dentro da própria empresa, de modo a economizar tempo, recursos, e aumentar a eficiência e qualidade na produção.

     De toda forma, a inovação tem se mostrado de extrema importância e um requisito para se conquistar cada vez mais o mercado e se destacar no meio de tantos adversários. Por isso, quando uma ideia nova que pode revolucionar todo o modo de fabricação e de processos de sua empresa vem à mente, não tem como deixar esse pensamento para trás, afinal são essas ideias que acabam trazendo o progresso e a evolução no mundo. Sabemos, contudo, que nem sempre é fácil transformar as ideias em um produto concreto e é aí que entra o serviço de dimensionamento mecânico.

     O dimensionamento mecânico nada mais é do que um serviço que visa a resolução de problemas e o de necessidades, se tratando de um conjunto de tarefas complexas que se objetiva um produto inovador que seja funcional, seguro e confiável. Para realizar o dimensionamento mecânico, primeiramente é feita uma análise prévia para verificar a viabilidade do desenvolvimento da máquina, caso seja viável, são realizados os desenhos técnicos 2D e 3D para melhor visualização do projeto, além disso, todos os cálculos necessários para a elaboração do mesmo são realizados.

     Não só isso, mas a partir da modelagem tridimensional pode-se realizar simulações computacionais em softwares a fim de verificar e aprimorar os cálculos necessários para o projeto, além de obter maior entendimento de como seria o funcionamento da máquina no dia a dia dentro da indústria, com efeitos da temperatura, desgaste, entre outras interferências naturais ou mecânicas.

     Após a realização de todos esses passos, o dimensionamento mecânico está pronto, sendo assim possível a fabricação da máquina que melhor satisfaça o interesse da empresa, de maneira, segura, funcional e melhor ainda, inovadora.

     Tendo o conceito de dimensionamento mecânico e o modo de sua realização em mente, vamos aos benefícios que tal serviço pode te proporcionar:

  • Otimização de um maquinário, melhorando assim sua velocidade de produção, reduzindo gastos e consequentemente aumentando seu lucro;
  • Normalização de um determinado maquinário para atender as exigências do mercado;
  • Possuir um produto exclusivo que te permite realizar um determinado serviço de forma mais rápida e eficiente;
  • Através do dimensionamento você pode encontrar uma solução para uma determinada necessidade de um nicho de mercado, revolucionando assim a forma como um determinado processo é feito;

     Imagine agora como seria gratificante transformar uma ideia que antes era apenas um esboço em sua cabeça em uma máquina não apenas moderna, mas também que traz lucro para sua empresa. Não perca essa oportunidade.

     Você tem uma ideia de um maquinário inovador para seu negócio mas não sabe como passar essa ideia pro papel ou mesmo se ela é viável? A INOVATECH  pode te ajudar com isso. Através de diversos cálculos para que o produto exerça sua função de forma eficiente e com qualidade, nós fazemos modelagens em 2D e 3D, elaboradas com a utilização de softwares CAD para projeção virtual das peças. Com isso, o produto final tem a possibilidade de ser levado para a produção em massa e ser utilizado no mercado. Além disso, é importante ressaltar que as modelagens são feitas de acordo com as normas regulamentadoras. Não espere mais, entre já em contato com a gente e vamos marcar uma reunião!

3-golden-50-ANOS

Copyright © 2019 – Todos os direitos reservados.

A INOVATECH – Empresa Júnior de Engenharia Mecânica e Elétrica é uma empresa sem fins lucrativos, que oferece soluções buscando fomentar o empreendedorismo no Brasil. Todo o valor ganho é revertido em investimentos na formação e capacitação profissional dos nossos membros e alunos da UEM.

CNPJ: 11.729.170/0001-28

Entre em contato!

Categorias
Inovação

História das grandes marcas de sucesso

História das grandes marcas de sucesso

imagem história das grandes marcas

         No início da revolução industrial com o começo da produção em massa de itens de consumo, as marcas surgiram para diferenciar os produtos de diferentes fabricantes para atrair a atenção dos clientes para uma nova gama de produtos que começava a surgir. Isto servia principalmente para testar quem não conhecia aquele produto que, muitas vezes vinha de longe e sua qualidade era igual ou até superior àquele que estava acostumado a comprar de um fornecedor local.

        Com o passar dos anos, as marcas se tornaram cada vez mais importantes, as indústrias começam a perceber que a marca em si já se tornava objeto de desejo dos consumidores, desenvolvendo relacionamentos muito menos racionais e mais emocionais com elas. Assim, embalagens diferenciadas, logotipos, slogans, anúncios e cartazes ganharam mais cores, e elementos criativos começam a surgir para atrair o público. Abaixo temos a história das grandes marcas da indústria mundial:

 

Bugatti

 

         A marca Bugatti teve origem com o italiano Ettore Bugatti no início do século 20, o jovem milanês, filho do arquiteto e designer Carlo Bugatti, criou seu primeiro veículo motorizado aos 18 anos, e seu primeiro carro, o Type 2, ganhou um prêmio internacional em 1901.

 

      Foi apenas em 1909 que Ettore fundou a Automobiles Ettore Bugatti, depois de uma pausa durante a Primeira Guerra Mundial, a empresa retomou as atividades com foco em carros de competição na década de 20 e, em 1925, os veículos da Bugatti já acumulavam a impressionante marca de 412 vitórias. Depois desses acontecimentos, várias reviravoltas aconteceram: Jean Bugatti (filho de Ettore Bugatti) morreu aos 30 anos de idade em um acidente automobilístico, a Segunda Guerra explodiu e o próprio Ettore faleceu em 1947.

       A empresa entrou em declínio e fechou em 1956, sendo ressuscitada no fim da década de 80 por um empresário italiano responsável pela criação do Bugatti EB 110, um dos modelos mais icônicos da marca.

 

    No entanto, a fase italiana da Bugatti durou pouco: em 1995 a “nova” empresa também faliu, 3 anos depois, a Volkswagen resolveu investir pesado para trazer a marca de volta. E em 2005, depois de muito dinheiro e tempo investidos, o Bugatti Veyron nasceu: ele foi batizado em homenagem a Pierre Veyron, um dos pilotos que venceu a competição de Le Mans em 1939, e foi o principal responsável pelo renascimento da Bugatti na era moderna, popularizando assim a marca novamente.

LEGO

 

       A Lego nasceu de uma das maiores crises já vividas pela Europa, Ole Kirk que era o dono de uma loja de artigos de madeira, na cidade de Billund onde criava e vendia móveis para as casas dos fazendeiros da região. Em 1929 a Grande Depressão trouxe um cenário difícil para o carpinteiro, já que ninguém mais podia gastar dinheiro com nada além do necessário, ele decidiu criar miniaturas de móveis e foi isso que o incentivou a produzir brinquedos.

 

     O nome Lego é uma redução da frase “leg godt”, que, em dinamarquês, significa “brincar bem”. No início, era tudo de madeira: cofrinhos, carros, caminhões, casas. O negócio não era muito rentável, mas era melhor do que continuar vendendo móveis, que poucas pessoas podiam pagar naquele momento. Alguns agricultores da região, por vezes, ofereciam comida em troca dos brinquedos.

 

     Quando a Segunda Guerra Mundial terminou, em meados da década de 40, o plástico chegou à Dinamarca, uma das primeiras medidas de Kirk foi comprar uma máquina de moldagem do novo material. Ele patenteou, então, as famosas peças de encaixar e assim construiu o seu legado através dessa simples ideia.

 

Activia

 

      A trajetória da Activia começou em 1980 quando pesquisadores e cientistas da Danone deram início aos estudos sobre como criar um iogurte funcional. Depois de anos de estudos os cientistas do Vitapole, centro de Pesquisa e Desenvolvimento da Danone, criaram um iogurte que além de ter todos os componentes dos produtos homônimos, ainda continha o microrganismo vivo(DanRegularis), o que melhora o trânsito intestinal em até 40%, quando consumido diariamente.

 

        O lançamento começou na França em 1987 com o nome Bio. No começo o produto não teve grande sucesso, mas ao ser relançado em 1997 como ACTIVIA e com grande investimento de marketing, o produto alcançou sucesso mundial tornando-se o segundo na área da saúde intestinal e o primeiro no mercado europeu e norte-americano.

 

        No Brasil, só contaria com Activia em 2004, mas ela logo se tornou a principal marca no setor. Percebendo que o consumo poderia ser bem aceito por outros públicos (o foco principal eram as mulheres) expandiu sua campanha para homens, idosos e crianças lançando produtos com versões light, com polpa ou pedaços de frutas e natural.

         Gostou do nosso conteúdo? Entre já em contato para poder agendar sua reunião conosco!
3-golden-50-ANOS

Copyright © 2019 – Todos os direitos reservados.

A INOVATECH – Empresa Júnior de Engenharia Mecânica e Elétrica é uma empresa sem fins lucrativos, que oferece soluções buscando fomentar o empreendedorismo no Brasil. Todo o valor ganho é revertido em investimentos na formação e capacitação profissional dos nossos membros e alunos da UEM.

CNPJ: 11.729.170/0001-28

Entre em contato!

Categorias
Engenharia Elétrica Inovação

Como reduzir o valor da fatura de energia elétrica

Como reduzir o valor da fatura de energia elétrica

lampada

          Muitas vezes a insatisfação com o valor da fatura de energia acontece devido a um mal planejamento da estrutura elétrica do imóvel. Saiba como acabar com esse incômodo.

          A Eficiência Energética consiste na redução da energia utilizada para a realização de um mesmo serviço ou atividade, sem qualquer prejuízo. Por exemplo, é possível ter a mesma claridade em uma sala substituindo uma lâmpada incandescente por uma lâmpada de LED com mesma luminosidade e que consome menor quantidade de energia. Melhorar a eficiência energética de um processo provoca a redução no consumo da energia primária necessária para produzir um determinado serviço. Segundo a PROCEL (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica) o uso de equipamentos mais eficientes e instalações elétricas dimensionadas gera uma economia de até 8,8% no consumo de energia elétrica. Basicamente, as principais práticas envolvem o combate ao desperdício de energia procurando conhecer onde, como e quanto de energia é utilizado, como estão as condições dos equipamentos e onde se encontram os desperdícios de energia, buscando o aproveitamento da energia “perdida” nos processos de conversão. Um dos índices que nos ajudam a medir nossa eficiência energética é o Fator de Potência.

          O Fator de Potência (FP) é um coeficiente que está entre 0 e 1 e que indica o quão eficiente é o consumo de energia elétrica por um equipamento ou sistema. Quanto mais próximo de 1, melhor é o aproveitamento energético do equipamento, e quanto mais baixo for este número, menor a eficiência ou rendimento do equipamento. Para entendermos melhor esse conceito, precisamos saber um pouco mais sobre a potência de um equipamento elétrico, que pode ser descrita em 3 partes:

          Potência Reativa: é a potência que é armazenada e retorna para fonte sem realizar trabalho útil;

          Potência Ativa: é a potência que realiza trabalho útil em um processo ou equipamento, ou seja, é de fato utilizada na conversão de energia elétrica em mecânica, térmica, etc.;

          Potência Aparente: é a potência que se mede com os medidores convencionais e é a soma vetorial das outras duas potências;

          Uma analogia bastante utilizada para exemplificar essas 3 potências é de um copo de chopp. Pode-se dizer que a Potência Aparente é a altura inteira do copo. A Potência Reativa é a espuma que ocupa espaço no copo, mas não mata a sede. A Potência Ativa é o líquido, que é o mais importante e mata a sede, como mostra a imagem a seguir:

        O Fator de Potência é a razão entre a Potência Ativa e a Potência Aparente. Segundo a Legislação Brasileira o FP mínimo permitido para as contas de energia é de 0,92. Abaixo deste valor a concessionária deve cobrar multa na fatura de energia seguindo o modelo a seguir:

        Consequentemente, quanto menor o FP, maior vai ser a multa gerada. As principais causas do baixo Fator de Potência são lâmpadas fluorescentes, transformadores sem ou com baixa carga e motores de indução (motores mais usados na indústria). Quando cargas indutivas, como em um motor elétrico, são acionadas com alimentação por corrente alternada, ocorre um fenômeno de defasagem entre as ondas da corrente e da tensão, causando o surgimento da Potência Reativa. Isso não quer dizer que o motor seja ruim, mas é uma característica de equipamentos que trabalham por indução eletromagnética. A forma de compensar esse baixo Fator de Potência é a instalação de bancos de capacitores em paralelo na entrada de energia ou no próprio equipamento com carga indutiva. Esses bancos introduzem na instalação uma carga capacitiva, com efeito contrário da carga indutiva. Isso compensa o baixo Fator de Potência e ajusta o valor para mais próximo de 1.

        Quando o valor do Fator de Potência é corrigido, diversos benefícios podem ser percebidos:

  • Redução dos valores da fatura de energia elétrica;

  • Aumento da eficiência energética da empresa;

  • Aumento da vida útil dos equipamentos e das instalações;

  • Redução das perdas de energia elétrica por aquecimentos nos condutores;

  • Aumento da capacidade dos equipamentos de manobra;

  • Melhoria da tensão;

  • Redução da Potência Reativa.

      É sempre válido lembrar que a consultoria em Eficiência Energética e a correção do Fator de Potência devem ser feitas somente por profissionais qualificados. A INOVATECH Empresa Júnior conta com uma equipe especializada no assunto, clique aqui e agende uma visita agora!

3-golden-50-ANOS

Copyright © 2019 – Todos os direitos reservados.

A INOVATECH – Empresa Júnior de Engenharia Mecânica e Elétrica é uma empresa sem fins lucrativos, que oferece soluções buscando fomentar o empreendedorismo no Brasil. Todo o valor ganho é revertido em investimentos na formação e capacitação profissional dos nossos membros e alunos da UEM.

CNPJ: 11.729.170/0001-28

Entre em contato!

Categorias
Inovação

Invenções Brasileiras

Invenções Brasileiras

imagem invenções brasileiras

        No decorrer da história humana, diversas nações e pessoas investiram seus recursos e esforços para a criação de inovações tecnológicas que se tornariam muito importantes para as próximas gerações. Países como Estados Unidos, Reino Unido, Japão, Alemanha, França e Polônia se tornaram mundialmente conhecidos por inventos que são utilizados até o dia de hoje. O Brasil também contribuiu com suas inovações tecnológicas sendo que a história de muitas delas, infelizmente, ainda é desconhecida entre os próprios brasileiros. Por isso este texto tem o objetivo de apresentar algumas invenções brasileiras e seus respectivos criadores.

        AVIÃO

     Talvez esse seja o invento brasileiro mais conhecido mundialmente, apesar da polêmica para decidir quem foi o verdadeiro inventor do avião: os americanos “irmãos Wright” ou o mineiro “Santos Dumont”. É reconhecido, porém, que o modelo utilizado pelo brasileiro foi o primeiro modelo de avião que poderia decolar por meios próprios, ao contrário do protótipo usado pelos Wright, que somente conseguia sair do chão através do impulso de uma catapulta.

        Santos Dumont, nascido em 1873 na cidade mineira de Palmira (atual Santos Dumont), dedicou seus estudos à engenharia para construir um protótipo voador mais denso que o ar. Com isso, em 1905, Dumont criou seu primeiro planador, inspirado no modelo do primeiro aeroplano da história feito pelo inglês George Cayley. Já em 1906, iniciou a construção do seu maior modelo que futuramente revolucionaria os modos de transportes utilizados na época: o 14-bis. Inicialmente o modelo estava atrelado a um balão de gás de hidrogênio que tinha como função diminuir o peso do avião, porém ao mesmo tempo gerava um maior valor de arrasto com o vento, não permitindo o 14-bis ganhar velocidade.

       Após diversos testes, em 3 de setembro de 1906, Santos Dumont apareceu com seu 14-bis agora funcionando a partir de um leve motor de barco com 50 cavalos de potência para realizar o seu primeiro vôo. O modelo atingiu 30,8 km/h e uma distância de 11 metros este dia, ficando conhecido como a data do primeiro vôo de um aeromodelo mais denso que o ar propulsionado por meios próprios. Entrando para o hall das maiores invenções brasileiras e do mundo.

        WALKMAN

      Mundialmente distribuído pela empresa japonesa Sony, o invento fez sucesso pela sua versatilidade permitindo que as pessoas da época ouvissem suas músicas em qualquer lugar utilizando fones de ouvido. Talvez o que muitos não saibam é que este aparelho revolucionário para a indústria musical tem suas origens ligadas ao Brasil.

        O feito da criação do primeiro “toca-fitas” portátil pertence ao brasileiro Andreas Pavel, nascido em 1945 na Alemanha e naturalizado brasileiro aos seis anos. Os testes iniciais do “stereobelt” (como Pavel gostava de chamar seu invento) aconteceram em 1972, enquanto Pavel estava na Suíça. Ao apertar o botão “play” em seu aparelho, o stereobelt começou a tocar a música “Push Push” de Herbie Mann e Duane Allman, podendo ser esta a primeira música reproduzida através de um toca-fitas portátil.

      Prevendo o sucesso de seu mais novo invento, Andreas Pavel foi atrás de grandes empresas fabricantes de produtos musicais na época, tais como Yamaha, Philips e ITT, sendo sua ideia rejeitada pelas três corporações ao dizer que não acreditavam que as pessoas gostariam de ouvir música com fones de ouvido.

     Conheça mais sobre invenções brasileiras que mudaram o rumo da engenharia em nosso blog! 
3-golden-50-ANOS

Copyright © 2019 – Todos os direitos reservados.

A INOVATECH – Empresa Júnior de Engenharia Mecânica e Elétrica é uma empresa sem fins lucrativos, que oferece soluções buscando fomentar o empreendedorismo no Brasil. Todo o valor ganho é revertido em investimentos na formação e capacitação profissional dos nossos membros e alunos da UEM.

CNPJ: 11.729.170/0001-28

Entre em contato!

Categorias
Inovação

Veículos autônomos: Você sabe o que são ?

Veículos autônomos: Você sabe o que são ?

imagem veículos autônomos

        A tecnologia nunca para de se inovar. Em questão de horas, uma nova invenção surge no mercado, impactando de maneira positiva o mundo tecnológico, gerando toda uma área especializada e, muitas vezes, aprimorando equipamentos antigos ou os tornando obsoletos. Na indústria automobilística, as mudanças são cada vez mais notáveis e, com a alta competição nesse mercado, as empresas estão sempre se inovando para não ficarem fora da competição. A satisfação e comodidade do consumidor são os maiores focos da indústria na hora da fabricação e foi visando isso que a ideia de um veículo que “se dirige” sozinho surgiu; os chamados “Veículos autônomos”.

           • O que são os Veículos autônomos?

         São quaisquer veículos com capacidade de transportar pessoas ou bens sem a necessidade de um condutor humano. Eles são capazes de interpretar dados e identificar as melhores opções para um trajeto mais seguro e rápido.

          • Como funcionam?

          Através de sensores (radar, sonar e lidar) eles são capazes de identificar obstáculos em seu caminho. Enquanto o radar transmite ondas de rádios, o sonar as emite ao identificar um objeto, desse modo, eles captam a reflexão das ondas no mesmo e medem o tempo decorrido para calcular a distância do veículo ao objeto. Isso ocorre apenas em uma direção fixa, portanto, é necessário também o uso do lidar, que funciona de maneira parecida, liberando raios lasers e gerando coordenadas correspondentes a onde os raios refletem, porém, girando constantemente. Além disso, esses veículos contam com câmeras que simulam a visão humana, capazes de estimar a distância dos objetos e de detectar semáforos e pedestres.

         • Impacto no futuro

    Com esses veículos circulando nas ruas, a estimativa é de que os acidentes de trânsito provocados por fatores humanos diminuam drasticamente, por tratar-se de um software que visa segurança. Além disso, engarrafamentos serão diminuídos exponencialmente, pois diminuirá a diferença de reação entre os motoristas parados no semáforo, ao identificar quando o sinal abre ou fecha. Estima-se, também, que estes veículos sejam utilizados como prestadores de serviços, transportando pessoas de um lugar para o outro, não contribuindo apenas para o mercado de trabalho, como também para o meio ambiente, pois cada vez menos pessoas irão optar por ter seu próprio veículo, escolhendo os meios de transportes públicos.

         • Já é uma realidade garantida?

     Hoje, empresas como a Tesla, já contam com esses carros autônomos, no entanto, apenas funcionam sem um condutor. Nas estradas, porém, seu uso ainda não é garantia. O veículo autônomo é uma das tendências mais inovadoras no ramo automobilístico e para que isso funcione com precisão, será necessária a utilização de uma robótica avançada, além de uma inteligência artificial de ponta, para que os riscos sejam praticamente nulos. Entretanto, não são somente especialistas da área que são necessários nesse projeto, a ajuda de muitos profissionais se mostra importante, como arquitetos, ao pensar em produtos e opções à cidade para facilitar a leitura dos sensores, além de uma tecnologia diferencial como bluetooth em placas ou semáforos, que poderiam aumentar o desempenho do veículo.

       Conheça mais sobre inovações tecnológicas acessando outros posts de nosso blog!

3-golden-50-ANOS

Copyright © 2019 – Todos os direitos reservados.

A INOVATECH – Empresa Júnior de Engenharia Mecânica e Elétrica é uma empresa sem fins lucrativos, que oferece soluções buscando fomentar o empreendedorismo no Brasil. Todo o valor ganho é revertido em investimentos na formação e capacitação profissional dos nossos membros e alunos da UEM.

CNPJ: 11.729.170/0001-28

Entre em contato!

Categorias
Inovação

Como crescer no mercado?

Como crescer no mercado?

imagem crescer no mercado

       O desenvolvimento de novos produtos tem uma extrema importância para crescer no mercado e deve ser dividido em etapas para que possa ter a certeza da correta produção. As principais etapas são: criação da ideia, análise de mercado para o produto, elaboração de um projeto, pesquisas dos equipamentos e peças necessários e produção para o mercado.

     O mercado financeiro tem grande necessidade de produtos diferenciados, visto que o desenvolvimento deles acarreta em um resultado positivo para os consumidores. Considerando, por exemplo, que os consumidores sempre visam menor preço, a criação de produtos diferenciados (no quesito de redução de custos) moveria a concorrência, fazendo com que cada vez tivessem produtos com menor custo.

        A partir do que foi dito, nota-se a importância do desenvolvimento de novos produtos para o mercado consumidor e, para a melhor eficiência e qualidade do produto, necessita-se executar as etapas apresentadas anteriormente. São elas:

         · Criação da ideia: abrir a mente para a tentativa de inovação no produto e, com isso, diferenciá-lo dos demais;

         · Análise de mercado: analisar a funcionalidade do produto para os consumidores e o porquê de uma pessoa se interessar por ele;

       · Elaboração de um projeto: levar em conta se a produção da ideia é viável, se as qualidades que seriam aprimoradas em relação a outros produtos já existem e qual seria o custo necessário para produção, visando interpretar qual seria a reação do cliente em relação ao preço final (se ele poderia desistir da compra por conta do preço ou não);

      · Pesquisa dos equipamentos e peças necessárias: considerar qual o preço e qualidade de cada peça, quais serão os equipamentos (máquinas) necessários para a melhor produção e quais seriam os procedimentos e adaptações necessárias para a finalização do produto;

          · Produção para o mercado: estudar qual será a quantidade de produtos que deverão ser montados (considerando a demanda de mercado) e se deve ser feita alguma alteração nas etapas de produção para um melhor resultado.

         Seguindo estes passos, a chance de desenvolvimento de um bom produto com boa demanda no mercado é grande, pois o consumidor está o tempo todo precisando de novas ideias/produtos, então a inovação faz toda a diferença. Se deseja inovar, entenda cada passo e execute sua ideia, afinal todos podem crescer no mercado consumidor. Com essas etapas concluídas, suas chances podem ser ainda maiores!

         Descubra outras dicas relacionadas a como crescer no mercado em nosso blog!  

3-golden-50-ANOS

Copyright © 2019 – Todos os direitos reservados.

A INOVATECH – Empresa Júnior de Engenharia Mecânica e Elétrica é uma empresa sem fins lucrativos, que oferece soluções buscando fomentar o empreendedorismo no Brasil. Todo o valor ganho é revertido em investimentos na formação e capacitação profissional dos nossos membros e alunos da UEM.

CNPJ: 11.729.170/0001-28

Entre em contato!