Arquivo da categoria: Engenharia Elétrica

black november projeto elétrico spda

Black November 2019

Por que estamos propondo?

        A INOVATECH tem a missão de impactar a sociedade. Para isso, precisamos ter impacto tanto na realização de projetos quanto com outras atividades sociais.

    A partir dessa ideia chegamos à seguinte conclusão: Nós não conseguimos impactar a sociedade sozinhos, nossos clientes devem estar de acordo com nosso propósito. O que isso significa? Significa que não podemos escolher sozinhos a melhor forma de impactar a sociedade, Por isso, nossos clientes de serviços elétricos (SPDA e Instalações Elétricas) vão ter impacto direto na forma como a INOVATECH irá impactar o Brasil e a sociedade.

Como vai ser feito?

     Todos os clientes que começarem a negociação e fecharem contrato conosco no mês de novembro, terão a chance de serem o impacto que precisamos.

         No momento da formulação do contrato o cliente terá duas opções:

> 40% DE DESCONTO nos projetos de engenharia elétrica (SPDA e Instalações Elétricas), impactando, dessa forma, o próprio contratante que terá a oportunidade de ter um projeto de altíssima qualidade por um preço abaixo do comum;

>  Pagar o valor integral do projeto e, desse valor, 40% SERÁ DOADO para instituições de caridade da cidade de Maringá, de acordo com a preferência do cliente. (A INOVATECH ajudará no desenvolvimento de conteúdos para o cliente divulgar que foi um doador no Black November, além de colocar como um cliente doador em nossas mídias sociais.)

Qual o período de duração?

        Essa campanha acontecerá durante todo o mês de novembro. Alcançando todos os clientes que iniciarem o contato e assinarem conosco até o dia 30 de novembro.

*Observação: essa campanha tem pouca duração, atente-se às datas e entre em contato com a INOVATECH o quanto antes.

Vamos juntos transformar o mundo em que vivemos!

Vantagens de terceirizar o Projeto Elétrico

     Nos dias atuais em que os processos enérgicos e dinâmicos se tornaram os principais alvos das empresas, o pensamento que vem à tona quando se fala em construção civil é a economia e a velocidade com que é executado um projeto. A agilidade é algo que se tornou o diferencial de uma empresa para outra, com isso a eficiência se tornou necessária para que ocorram resultados satisfatórios. Uma das maneiras de se atingir esse nível competitivo é utilizando a terceirização, mais especificamente de projetos elétricos. Desta forma, vamos te mostrar as vantagens de terceirizar o projeto elétrico. 

 

Porquê terceirizar

     Terceirização nada mais é que a contratação de uma pessoa ou empresa especialista naquele setor para realizar a atividade desejada em questão. Ou seja, ao invés de utilizar os próprios funcionários, a empresa contrata outra empresa (ou pessoa) para realizar os processos daquela tarefa em questão.
   As vantagens que essa pratica pode oferecer são enormes, quando olhamos para a realidade das construtoras atuantes no Brasil, na parte projetos de instalações elétricas, podemos tirar essas conclusões. Os benefícios que a construtora ganha ao terceirizar o Projeto Elétrico são listados a seguir:

 

A construtora deve focar onde é especializada

     Em vez de ter o foco dividido entre sua atividade principal e as atividades secundárias, como o projeto elétrico, a construtora pode focar seus esforços e funcionários somente nos processos que ela melhor executa.

 

 

Tempo é dinheiro

     Como dito no tópico acima, quando você se especializa em um processo, além de conseguir fazer com maior qualidade é feito em menor tempo, assim sua equipe pode pegar um volume maior de projetos para serem executados.

    Por outro lado, se sua equipe não detém o mesmo conhecimento e experiência de empresas especializadas em projeto elétrico, irão ocorrer alguns atrasos e imprevistos nos processos e na entrega final do projeto, ou simplesmente não irão conseguir executar a instalação.  Esses atrasos podem gerar consequências graves desde insatisfação do cliente até processos jurídicos contra a construtora por extrapolar os prazos de entrega.

 

 

Custos reduzidos

 

     Ao terceirizar a empresa diminui os custos que teria se por acaso fizesse todos os serviços. Deixando de arcar com os custos de softwares e programas para a execução, de manutenção de equipamentos e capacitação dos profissionais e da contratação de um Engenheiro Eletricista. Sendo assim, todos esses custos são substituídos por um valor menor, referente ao contrato combinado da terceirização.

 

Projeto feito por um especialista

 

   A vantagem de um projetista especializado na parte elétrica também envolve toda a parte de conhecimento e atualizações do cenário de instalações e das últimas tecnologias lançadas. Consequentemente ele irá saber qual o melhor tipo de lâmpada e sua melhor distribuição para cada ambiente, a melhorar distribuição de tomadas de uso geral e de tomadas de uso específico, as características específicas dos fios condutores e dos conduítes, os dispositivos de proteção, o balanceamento de cargas, a eficiência energética e o fator de potência (no caso de uma edificação para indústrias e empresas que utilizam máquinas e motores ligados na rede).

     No caso de projetos elétricos não é diferente, o engenheiro especializado em Construção civil Edgard Murilo Debiasi Oliveira diz: “O projetista consegue simular uma situação real ainda em fase de projeto, antecipando a detecção de erros. Mesmo que em uma situação de obra o executor tenha experiência de outras, este não acompanhou todos os procedimentos de dimensionamento da mesma maneira que o especialista”.

 

Economia antecipada

 

     Ninguém quer chegar lá na frente da obra e perceber um erro que foi cometido por falta de conhecimento, e ao se tratar de projetos elétricos verificamos que pequenos erros podem levar a consequências caríssimas, fazendo com que a economia que era esperada no final, se tornar uma despes, saindo muito mais caro do que a contratação de uma mão de obra especializada.

     Como o Edgard Murilo Debiasi de Oliveira diz “O projeto no geral sempre irá permitir que você erre, e isso irá custar infinitamente menor que na obra, para um dimensionamento saber o número que é necessário trocar pode resolver o problema. Agora um problema na obra sem o uso de um projeto elétrico o custo seria além da perda dos materiais utilizadas caso não seja possível reutilizar em outra obra, teria que ser feito a compra de outros materiais para substituir além dos gastos para refazer e da demora que isso ocasiona na obra”.

 

E aí? Vamos fazer seu projeto elétrico?

Instalação elétrica e profissional qualificado: qual a importância?

Conhecendo melhor o projeto de instalações elétricas

 

LUMINOTÉCNICA

    Como mencionado anteriormente, um dos benefícios gerados pela eletricidade é a luz. Podemos perceber que a iluminação de uma rua a céu aberto é diferente da iluminação da sua sala de estar, que é diferente da iluminação de um restaurante. Cada local e situação demanda um tipo diferente de iluminação, que causa diferentes efeitos.

    Luminotécnica é o estudo das iluminações artificiais em ambientes internos e externos, visto que cada ambiente deve ter uma iluminação coerente com sua utilização. Este projeto engloba o tipo de lâmpadas, luminárias, quantidade, potência, e como estão ligados ao projeto de instalação elétrica. Um bom resultado depende do tipo de ambiente, do tempo de permanência no ambiente, no espaço, perfil do cliente e do custo final.

 

Diferença do tipo de iluminação de uma cozinha e de um ambiente ao ar livre

DIAGRAMA ELÉTRICO

    Diagrama elétrico consiste na adoção de símbolos para representar uma instalação elétrica. É de grande importância uma boa leitura e interpretação desses digramas pelo eletricista, uma vez que os símbolos utilizados são universais. Junto a outros documentos elétricos, os diagramas compõem o prontuário das instalações elétricas. A norma NR10 torna obrigatório para as empresas possuírem e manterem atualizados os diagramas elétricos. A facilidade que o diagrama proporciona ao profissional que for realizar uma manutenção é tão grande quanto a segurança que o mesmo propicia, visto que os acidentes com eletricidade acontecem bem menos em instalações que possuem diagramas corretos e atualizados.

 

Exemplo de Diagrama Unifilar Elétrico

    Desta forma, cabe a nós termos responsabilidade de contratar os profissionais corretos para realizar os projetos de nossos estabelecimentos, trazendo assim maior conforto e segurança para o nosso dia a dia.

 

Clique aqui e faça já seu orçamento com a gente!

(44) 3011-3852

Horário de Atendimento:

Segunda a Sexta-feira

08:30 – 11:30 e 13:30 – 17:30

Avenida Colombo, 5790, Bloco 5 – Sala 07A

Universidade Estadual de Maringá – Maringá, Paraná

BNDES muda regra para financiamento de painéis solares

      A implantação de sistemas de geração de energia solar permite aos usuários reduzirem os valores gastos com a conta de luz, já que passarão a gerar sua própria energia e poderão, dependendo de sua região, ganhar créditos vendendo o excedente da energia produzida para a distribuidora. Além disso, o benefício se estende também para o sistema elétrico, já que com vários pontos de geração espalhados por residências e comércio, reduz-se a demanda energética da rede e com isso diminui-se o risco de interrupção do fornecimento de energia. Desta forma, o BNDES muda a regra para financiamento de painel solar. Mas, como isso funciona?

       Os limites do Fundo Clima atingem até 80% dos itens financiáveis, podendo chegar a R$ 30 milhões a cada 12 meses por beneficiário. Tanto para pessoas físicas quanto para pessoas jurídicas (empresas, prefeituras, governos estaduais e produtores rurais). Não há valor mínimo para aquisição dos equipamentos e o prazo é de até 12 anos. A taxa de juros depende da forma de apoio, do porte do cliente e de cada item financiado, conforme a seguir:

   

     Como os sistemas de geração tem garantia de funcionamento e geração energética por no mínimo 20 anos, essa mudança no programa é um atrativo imenso para conquistar a liberdade energética e se livrar das multas, bandeiras tarifárias e constantes reajustes no valor pago pelo kWh. O objetivo é financiar produções e aquisições com altos índices de eficiência energética, ou que contribuam para redução de emissão de gases de efeito estufa. A mudança é mais uma atitude do BNDES para incentivar o cidadão brasileiro a investir em sustentabilidade e economia de energia.

 

E aí, vamos acabar com sua fatura também? 

Entre em contato com a INOVATECH!

Nos faça uma visita!

Horário de Atendimento:

Segunda a Sexta-feira

08:30 – 11:30 e 13:30 – 17:30

Avenida Colombo, 5790, Bloco 5 – Sala 07A

Universidade Estadual de Maringá – Maringá, Paraná

Projeto de Instalações Elétricas: benefícios

 

      Quando se trata de um projeto de instalações elétricas, normalmente as pessoas não veem a real importância de se realizar o projeto. Um projeto de instalações bem feito pode reduzir significativamente a conta de luz em casas e empresas, tanto como evitar danos causados por acidentes elétricos. Neste artigo, explicaremos a importância do projeto de instalações elétricas e seus principais benefícios.

 

1. Economizar na fatura de energia elétrica

 

     Um fio elétrico com tamanho não adequado para o uso, pode esquentar mais do que deveria, dissipando energia elétrica na forma de calor. Tomadas específicas para equipamentos de alta potência (ar condicionados, máquinas de médio/grande porte e motores) devem ser dimensionadas e planejadas para equipamentos específicos, caso isso não seja levado em consideração na hora da instalação dos equipamentos, o aparelho além de não trabalhar de forma correta, consome ainda mais energia e diminui o índice de Fator de Potência, gerando multas enormes na fatura de energia.

       Além disso, consultar uma empresa especializada para adotar medidas mais sustentáveis, como utilizar a energia solar fotovoltaica pode ser uma ótima alternativa para economizar.

 

2. Economizar materiais na obra

 

     Ao final de toda obra, uma boa quantidade de materiais acaba sempre sobrando, que muitas vezes é descartado. Isso pode ser evitado com um bom projeto de instalações, estimando a quantidade certa e o melhor tipo dos fios e eletrodutos que serão utilizados antes da obra começar, otimizando o uso de materiais e ajudando a economizar.

 

3. Evitar danos na rede e incêndios decorrentes de acidentes elétricos

 

       O incêndio no Edifício Wilton Paes de Almeida, no centro de São Paulo, que vitimou nove pessoas e pôs abaixo 24 andares entrará para as estatísticas da Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (Abracopel). O incêndio começou em decorrência de um curto-circuito, atribuído ao excesso de equipamentos em uma mesma tomada, às “gambiarras” elétricas, às instalações elétricas antigas e à falta de manutenção das instalações. É importante lembrar que uma instalação elétrica não deve ser feita apenas para funcionar, mas também para ser segura. Além disso, o investimento em um projeto de instalações elétrica é bem menor do que os custos com a manutenção de equipamentos e da rede após um acidente elétrico.

 

       Nós da INOVATECH nos preocupamos em oferecer esse serviço com bom funcionamento, segurança e conforto, de acordo com as normas de segurança da NBR5410. Se ainda estiver com alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, fale com a gente e faça um orçamento gratuito!

Energia Infinita: é realmente possível?

    Infelizmente temos que dizer que não é possível, mas calma, iremos explicar o porquê disso. Nos dias atuais, com a inovação da tecnologia, podemos observar um crescente uso da energia elétrica e devido a isso, muitos tentam buscar alternativas para economizar. Algumas ideias acabam dando certo, como painéis fotovoltaicos. Porém, outras ideias acabam não tendo esse mesmo sucesso e é aí que entra o gerador de energia infinita. Se pararmos para pensar, é algo que iria inovar o mundo, imagine poder gerar sua energia infinitamente, reduzindo exponencialmente seu gasto de energia sem problemas, sem preocupações, isso seria maravilhoso, não? Mas, deixando a ficção de lado e levando em conta o ponto de vista físico, esse gerador não se mostra nada viável.

Uma história movida por tentativas e erros

    No decorrer da história, podemos observar que alguns grandes cientistas demonstraram interesse pelo assunto envolvendo moto contínuo, como Bhaskara (conhecido pela fórmula que tanto amamos), o estudioso esboçou uma roda com recipientes na ponta, sendo estes preenchidos de mercúrio. A ideia era que o liquido se deslocasse permitindo a continuidade do movimento, porém ele não obteve sucesso. Seguindo o mesmo princípio, o francês Villard de Honnecourt tentou a proeza, alterando o modelo original, novamente o êxito foi inexistente. Mas isso não impediu do grande Leonardo Da Vinci esboçar seus próprios modelos, que anos mais tarde seriam testados e novamente descartados, comprovando que nem mesmo sua genialidade tornou possível a construção de um moto contínuo.

A física por trás do gerador de energia infinita

    Você deve estar se perguntando: Por que todos eles não obtiveram sucesso nesses experimentos? Encontraremos a respostas dentro da física, mais precisamente dentro do campo da termodinâmica. Segundo a primeira lei da termodinâmica, energia não pode ser criada, apenas transformada, ou seja, não podemos criar uma energia do nada, ela precisa ser transformada de algum lugar. Além disso, podemos complementar com a segunda lei da termodinâmica, que cita que certa quantidade de energia pode ser transformada 100% em calor, porém o contrário é impossível, pois sempre haverá perda. Em suma, um gerador desse tipo seria inviável, pois enquanto o aparelho funciona, ele estará perdendo energia na forma de calor, nem mesmo nos mecanismos mais eficientes alcançam um aproveitamento de 100%.

     Portanto, podemos afirmar que esse tipo de tecnologia ainda não é possível, mas provavelmente no futuro as respostas para esse enigma serão encontradas, pois existem muitos cientistas estudando o assunto e com a crescente evolução da tecnologia, novas portas são abertas todo dia para a humanidade. Talvez você tenha ficado triste com a notícia, pois está preocupado com seu consumo de energia e buscar alternativas para economizar.

    Mas não se desespere! Na INOVATECH fazemos serviço de Eficiência energética, no qual analisamos seu sistema elétrico e o ajudamos a encontrar medidas para otimizar seu custo de energia.

Nikola Tesla e a corrente alternada

      Nikola Tesla foi um cientista, engenheiro eletricista e inventor austro-húngaro. Seus inventos contribuíram para o avanço da tecnologia e seus estudos revolucionaram áreas como da ciência da computação, da física teórica e nuclear. Atualmente, ele é considerado um dos maiores gênios da humanidade e um dos mais importantes visionários desse tempo, ao lado de Albert Einstein e Isaac Newton.

      Nikola Tesla nasceu no dia 10 de julho de 1856 no vilarejo de Smiljan, região que na época pertencia ao Império Austro-Húngaro e atualmente faz parte do território da Croácia. Segundo a lenda, Tesla nasceu durante uma tempestade de raios. Seu pai desde cedo focou em educar o menino para desenvolver memória e raciocínio lógico e sua mãe era descendente de uma família de inventores. Acredita-se que ele tinha memória fotográfica e podia decorar livros inteiros, dormia apenas 2 horas por dia e tinha um grande fascínio pelos numerais 3, 6 e 9. Tesla também tinha uma condição que fazia com que enxergasse clarões de luz e alucinações que lhe traziam inspiração e ideias. Além disso era capaz de enxergar, em sua mente, suas invenções completamente prontas e funcionando antes mesmo de começar a esboçá-las no papel. Tesla falava 8 idiomas com fluência: sérvio, checo, latim, italiano, alemão, húngaro, francês e inglês.

      Em 1873 Ingressou no Instituto Politécnico de Graz, na Áustria, com o intuito de se graduar em Engenharia Elétrica. Mais tarde transferiu-se para a Universidade de Praga, mas não chegou a terminar o curso. Foi ali que seu fascínio pela engenharia elétrica foi despertado. Em 1880 entrou para a companhia telefônica de Budapeste, atual Hungria, sendo o eletricista-chefe da empresa e engenheiro do primeiro sistema telefônico do país. Nesta época, desenvolveu um aparelho repetidor ou amplificador de telefone, que pode ser considerado o primeiro alto-falante do mundo.

      Nos anos 80 trabalhou na França e depois nos Estados Unidos, onde foi assistente do famoso Thomas Edison. Em 1885, ele disse que poderia reprojetar os ineficientes motores e geradores de Edison, fazendo melhorias de serviço e economia. Foi prometido a Tesla que se ele resolvesse o problema ganharia cerca de 50 mil dólares, mas quando o solucionou e perguntou sobre seu dinheiro, recebeu a seguinte resposta: “Tesla, você não entende o humor americano“. Tesla se demitiu.

      Tesla continuou suas pesquisas, e se hoje podemos ter luz elétrica em nossas residências é graças ao modelo de Tesla da corrente alternada, desenvolvida por ele quando fora contratado pela Westinghouse para criar a linha de transmissão e viabilizar o primeiro sistema hidrelétrico do mundo. O seu sistema de corrente alternada recebeu duras críticas de Edison, que dizia que ele era ineficiente e não devia ser levado a sério. O sistema de corrente contínua tinha sido criado por ele e era o padrão adotado nos Estados Unidos e, com a mudança do padrão, Edison perderia muito dinheiro a cada ano. Segundo seu sistema, para a transmissão de energia elétrica precisaríamos de uma usina de energia elétrica a cada quilômetro quadrado. Já o sistema de Tesla usava cabos menores, alcançava maiores tensões e podia transmitir energia elétrica a distâncias muito maiores. Thomas Edison em exibições públicas, eletrocutava gatos e cachorros usando a corrente alternada de Tesla, com objetivo de mostrar como era perigoso sistema de corrente alternada e convencer a opinião pública de que não era segura para se ter em uma casa. Para a nossa sorte, o sistema de Tesla era mais barato e funcional e foi adotado não só nos EUA, como em diversos países, caminhando para ser o padrão global.

      Em 1894, Nikola Tesla recebeu o título Honoris Causa pela Universidade de Columbia, e a medalha Elliot Cresson, pelo Instituto Franklin. Em 1912, recusou-se a dividir o Prêmio Nobel de Física com Edison, e o Prêmio acabou sendo dado a outro pesquisador. Em 1934, a cidade da Filadélfia concedeu-lhe a medalha John Scott pelo seu sistema de energia polifásico. Nikola era membro honorário da Associação Nacional de Luz Elétrica e membro da Associação Americana para o Avanço da Ciência.

      Ao todo, Nikola Tesla registrou cerca de 40 patentes nos Estados Unidos e mais de 700 no mundo todo. Suas invenções deixaram importantes contribuições para o desenvolvimento das tecnologias mais importantes dos últimos séculos, como da transmissão via rádio, da robótica, do controle remoto, do radar, da física teórica e nuclear e da ciência computacional.

      Conheça a INOVATECH!

 

Missão Apollo 11

      No dia 16 de julho de 2018 completou-se 49 anos desde a decolagem do foguete da missão Apollo 11 que carregava três tripulantes americanos, sendo eles “Neil Armstrong, Dr Edwin Aldrin e Michael Collins”, na missão que resultaria nos primeiros passos da humanidade em nosso satélite natural.

      A missão “Apollo 11” fazia parte de um programa espacial da NASA chamado “Apollo”. Este que passou por diversas missões e testes até atingir o sucesso na décima-primeira tentativa. O programa foi criado em 1961, período que correspondia ao auge da Guerra Fria e da corrida espacial entre os Estados Unidos e a União Soviética. As primeiras missões do programa, correspondentes a “Apollo 1” até a “Apollo 6”, foram realizadas em foguetes sem qualquer tipo de tripulação em seu interior. Somente a partir da “Apollo 7” que foram iniciados os vôos com tripulação humana.

      Curiosamente, um dos maiores desastres do projeto Apollo não foi durante o vôo de alguma espaçonave, mas sim durante uma sessão de testes do foguete da “Apollo 1”, cujo módulo espacial sofreu um incêndio matando três astronautas que estavam na cabine verificando os equipamentos da espaçonave. Até hoje não se sabe o exato motivo do incêndio no local, mas perícia e investigações apontaram como causa provável a presença de material inflamável perto do local em que era realizado os testes da Apollo 1.

      Após diversas missões, a Apollo 11 decolou em 16 de julho de 1969 com a intenção de realizar o primeiro pouso lunar tripulado. Após quatro dias de viagem a tripulação americana pousaram na Lua, especificamente no “Mar da Tranquilidade”, no dia 20 de julho de 1969. Foi quando Neil Armstrong se tornaria o primeiro homem a pisar em solo lunar e diria a frase icônica “É um pequeno passo para o homem, um salto gigantesco para a humanidade”. Após realizado os processos de pouso, os três astronautas exploraram o solo lunar, além de coletarem rochas para estudos e de fixarem uma bandeira estadunidense. Curiosamente, os tripulantes também deixaram uma placa na Lua, que ao princípio tinha o propósito de se comunicar com qualquer vida extraterrestre. A placa dizia “Aqui, os homens do planeta Terra pisaram pela primeira vez na Lua em julho de 1969 DC. Viemos em paz, em nome de toda humanidade”.

      No dia 24 de julho de 1969 os tripulantes da Apollo 11 retornaram ao planeta Terra em segurança. Ao todo, a missão durou oito dias e três horas, sendo que os astronautas passaram a maior parte do tempo em viagem entre o planeta e o satélite, já que a tripulação esteve somente vinte e uma horas em superfície lunar. Outra curiosidade é que o pouso da Apollo 11 na Lua ocorreu no aniversário de Santos Dumont, considerado o inventor do avião, assunto este que você pode ver aqui.

Porque a Copel quer que você tenha painéis fotovoltaicos?

      Como já foi visto no texto “Energia Solar: Fonte de energia do presente para o futuro!” disponível aqui no Blog, os painéis fotovoltaicos fazem parte de uma tecnologia cada vez mais presentes em residências e empresas. Além de diminuir o impacto ambiental, a instalação de painéis é uma medida que acaba pesando menos no bolso de quem resolve adotar, sendo que o retorno, a médio e longo prazos, é alto. Porém, ainda temos uma questão a responder: Qual é a vantagem dos painéis fotovoltaicos para empresas distribuidoras de energia, como a Copel?

 

      Com o aumento dos aparelhos eletrônicos, a tendência é cada vez mais a energia elétrica ser utilizada. Na época de altas de temperaturas, principalmente no verão, muitas casas utilizam climatizadores e condicionadores de ar, acarretando em um maior uso da rede elétrica. Para conseguir suprir a demanda de energia, a Copel coloca em prática algumas estratégias, como o uso de suas termelétricas, porém isso encarece o custo da energia, pois a distribuidora precisará injetar mais energia na rede. No entanto, se o número de unidades geradoras de energia solar fotovoltaica aumentar, muitas casas ou empresas já produzirão sua própria energia elétrica, sendo inclusive capazes de gerar um crédito de energia com a empresa distribuidora. Esse crédito é injetado na rede caso a energia produzida ultrapasse a energia consumida e poderá ser utilizado posteriormente em dias que há pouca ou nenhuma geração, como dias chuvosos ou de noite. Com as pessoas gerando sua própria energia e com os créditos, o uso da rede elétrica acaba “desafogando”, fazendo com que precise ser ativada uma menor quantidade de termelétricas, consequentemente, não elevando tanto o custo da energia, pois não foi preciso injetar tanta energia na rede como anteriormente.

 

      Vale citar também que com o aumento da energia produzida por painéis fotovoltaicos, a Copel terá menos prejuízos envolvendo a perda da transmissão de energia, sendo elas técnicas, como a transformação da energia elétrica em térmica nos condutores, ou comerciais, que muitas vezes são ligações clandestinas, furtos etc. Essa perda de energia se dá pelo fato de grande parte das usinas geradores serem distantes dos locais de distribuição, resultando até mesmo em uma energia de menor qualidade, pois acaba sendo produzido mais do que é comercializado. Em suma, pode-se ser observado que os painéis fotovoltaicos são vantajosos para os consumidores e para os distribuidores de energia elétrica, além disso, sendo o Brasil um país tropical, essa será uma tecnologia que poderá ser muito bem explorada em nosso território, pois é limpa, ecológica e renovável, combinando perfeitamente com o clima de país.

 

      Faça já um orçamento totalmente gratuito e saiba quanto você economizaria ao utilizar painéis fotovoltaicos!

Como reduzir o valor da fatura de energia elétrica

      A Eficiência Energética consiste na redução da energia utilizada para a realização de um mesmo serviço ou atividade, sem qualquer prejuízo. Por exemplo, é possível ter a mesma claridade em uma sala substituindo uma lâmpada incandescente por uma lâmpada de LED com mesma luminosidade e que consome menor quantidade de energia. Melhorar a eficiência energética de um processo provoca a redução no consumo da energia primária necessária para produzir um determinado serviço. Segundo a PROCEL (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica) o uso de equipamentos mais eficientes e instalações elétricas dimensionadas gera uma economia de até 8,8% no consumo de energia elétrica. Basicamente, as principais práticas envolvem o combate ao desperdício de energia procurando conhecer onde, como e quanto de energia é utilizado, como estão as condições dos equipamentos e onde se encontram os desperdícios de energia, buscando o aproveitamento da energia “perdida” nos processos de conversão. Um dos índices que nos ajudam a medir nossa eficiência energética é o Fator de Potência.

      O Fator de Potência (FP) é um coeficiente que está entre 0 e 1 e que indica o quão eficiente é o consumo de energia elétrica por um equipamento ou sistema. Quanto mais próximo de 1, melhor é o aproveitamento energético do equipamento, e quanto mais baixo for este número, menor a eficiência ou rendimento do equipamento. Para entendermos melhor esse conceito, precisamos saber um pouco mais sobre a potência de um equipamento elétrico, que pode ser descrita em 3 partes:

Potência Reativa: é a potência que é armazenada e retorna para fonte sem realizar trabalho útil;

Potência Ativa: é a potência que realiza trabalho útil em um processo ou equipamento, ou seja, é de fato utilizada na conversão de energia elétrica em mecânica, térmica, etc.;

Potência Aparente: é a potência que se mede com os medidores convencionais e é a soma vetorial das outras duas potências;

      Uma analogia bastante utilizada para exemplificar essas 3 potências é de um copo de chopp. Pode-se dizer que a Potência Aparente é a altura inteira do copo. A Potência Reativa é a espuma que ocupa espaço no copo, mas não mata a sede. A Potência Ativa é o líquido, que é o mais importante e mata a sede, como mostra a imagem a seguir:

      O Fator de Potência é a razão entre a Potência Ativa e a Potência Aparente. Segundo a Legislação Brasileira o FP mínimo permitido para as contas de energia é de 0,92. Abaixo deste valor a concessionária deve cobrar multa na fatura de energia seguindo o modelo a seguir:

      Consequentemente, quanto menor o FP, maior vai ser a multa gerada. As principais causas do baixo Fator de Potência são lâmpadas fluorescentes, transformadores sem ou com baixa carga e motores de indução (motores mais usados na indústria). Quando cargas indutivas, como em um motor elétrico, são acionadas com alimentação por corrente alternada, ocorre um fenômeno de defasagem entre as ondas da corrente e da tensão, causando o surgimento da Potência Reativa. Isso não quer dizer que o motor seja ruim, mas é uma característica de equipamentos que trabalham por indução eletromagnética. A forma de compensar esse baixo Fator de Potência é a instalação de bancos de capacitores em paralelo na entrada de energia ou no próprio equipamento com carga indutiva. Esses bancos introduzem na instalação uma carga capacitiva, com efeito contrário da carga indutiva. Isso compensa o baixo Fator de Potência e ajusta o valor para mais próximo de 1.

Quando o valor do Fator de Potência é corrigido, diversos benefícios podem ser percebidos:

  • 1) Redução dos valores da fatura de energia elétrica;

  •  
  • 2) Aumento da eficiência energética da empresa;
  •  
  • 3) Aumento da vida útil dos equipamentos e das instalações;

  •  
  • 4) Redução das perdas de energia elétrica por aquecimentos nos condutores;
  •  
  • 5) Aumento da capacidade dos equipamentos de manobra;
  •  
  • 6) Melhoria da tensão;
  •  
  • 7) Redução da Potência Reativa.
  •  

      É sempre válido lembrar que a consultoria em Eficiência Energética e a correção do Fator de Potência devem ser feitas somente por profissionais qualificados. A INOVATECH Empresa Júnior conta com uma equipe especializada no assunto, clique aqui e agende uma visita agora!