Energia Infinita: uma realidade possível?

Infelizmente temos que dizer que não é possível, mas calma, iremos explicar o porquê disso. Nos dias atuais, com a inovação da tecnologia, podemos observar um crescente uso da energia elétrica e devido a isso, muitos tentam buscar alternativas para economizar. Algumas ideias acabam dando certo, como painéis fotovoltaicos. Porém, outras ideias acabam não tendo esse mesmo sucesso e é aí que entra o gerador de energia infinita. Se pararmos para pensar, é algo que iria inovar o mundo, imagine poder gerar sua energia infinitamente, reduzindo exponencialmente seu gasto de energia sem problemas, sem preocupações, isso seria maravilhoso, não? Mas, deixando a ficção de lado e levando em conta o ponto de vista físico, esse gerador não se mostra nada viável.

Uma história movida por tentativas e erros

No decorrer da história, podemos observar que alguns grandes cientistas demonstraram interesse pelo assunto envolvendo moto contínuo, como Bhaskara (conhecido pela fórmula que tanto amamos), o estudioso esboçou uma roda com recipientes na ponta, sendo estes preenchidos de mercúrio. A ideia era que o liquido se deslocasse permitindo a continuidade do movimento, porém ele não obteve sucesso. Seguindo o mesmo princípio, o francês Villard de Honnecourt tentou a proeza, alterando o modelo original, novamente o êxito foi inexistente. Mas isso não impediu do grande Leonardo Da Vinci esboçar seus próprios modelos, que anos mais tarde seriam testados e novamente descartados, comprovando que nem mesmo sua genialidade tornou possível a construção de um moto contínuo.

A física por trás do gerador de energia infinita

Você deve estar se perguntando: Por que todos eles não obtiveram sucesso nesses experimentos? Encontraremos a respostas dentro da física, mais precisamente dentro do campo da termodinâmica. Segundo a primeira lei da termodinâmica, energia não pode ser criada, apenas transformada, ou seja, não podemos criar uma energia do nada, ela precisa ser transformada de algum lugar. Além disso, podemos complementar com a segunda lei da termodinâmica, que cita que certa quantidade de energia pode ser transformada 100% em calor, porém o contrário é impossível, pois sempre haverá perda. Em suma, um gerador desse tipo seria inviável, pois enquanto o aparelho funciona, ele estará perdendo energia na forma de calor, nem mesmo nos mecanismos mais eficientes alcançam um aproveitamento de 100%.

Portanto, podemos afirmar que esse tipo de tecnologia ainda não é possível, mas provavelmente no futuro as respostas para esse enigma serão encontradas, pois existem muitos cientistas estudando o assunto e com a crescente evolução da tecnologia, novas portas são abertas todo dia para a humanidade. Talvez você tenha ficado triste com a notícia, pois está preocupado com seu consumo de energia e buscar alternativas para economizar. Mas não se desespere! Na INOVATECH fazemos serviço de Eficiência energética, no qual analisamos seu sistema elétrico e o ajudamos a encontrar medidas para otimizar seu custo de energia.