Nikola Tesla, o pai da Corrente Alternada

Nikola Tesla foi um cientista, engenheiro eletricista e inventor austro-húngaro. Seus inventos contribuíram para o avanço da tecnologia e seus estudos revolucionaram áreas como da ciência da computação, da física teórica e nuclear. Atualmente, ele é considerado um dos maiores gênios da humanidade e um dos mais importantes visionários desse tempo, ao lado de Albert Einstein e Isaac Newton.

Nikola Tesla nasceu no dia 10 de julho de 1856 no vilarejo de Smiljan, região que na época pertencia ao Império Austro-Húngaro e atualmente faz parte do território da Croácia. Segundo a lenda, Tesla nasceu durante uma tempestade de raios. Seu pai desde cedo focou em educar o menino para desenvolver memória e raciocínio lógico e sua mãe era descendente de uma família de inventores. Acredita-se que ele tinha memória fotográfica e podia decorar livros inteiros, dormia apenas 2 horas por dia e tinha um grande fascínio pelos numerais 3, 6 e 9. Tesla também tinha uma condição que fazia com que enxergasse clarões de luz e alucinações que lhe traziam inspiração e ideias. Além disso era capaz de enxergar, em sua mente, suas invenções completamente prontas e funcionando antes mesmo de começar a esboçá-las no papel. Tesla falava 8 idiomas com fluência: sérvio, checo, latim, italiano, alemão, húngaro, francês e inglês.

Em 1873 Ingressou no Instituto Politécnico de Graz, na Áustria, com o intuito de se graduar em Engenharia Elétrica. Mais tarde transferiu-se para a Universidade de Praga, mas não chegou a terminar o curso. Foi ali que seu fascínio pela engenharia elétrica foi despertado. Em 1880 entrou para a companhia telefônica de Budapeste, atual Hungria, sendo o eletricista-chefe da empresa e engenheiro do primeiro sistema telefônico do país. Nesta época, desenvolveu um aparelho repetidor ou amplificador de telefone, que pode ser considerado o primeiro alto-falante do mundo.

Nos anos 80 trabalhou na França e depois nos Estados Unidos, onde foi assistente do famoso Thomas Edison. Em 1885, ele disse que poderia reprojetar os ineficientes motores e geradores de Edison, fazendo melhorias de serviço e economia. Foi prometido a Tesla que se ele resolvesse o problema ganharia cerca de 50 mil dólares, mas quando o solucionou e perguntou sobre seu dinheiro, recebeu a seguinte resposta: “Tesla, você não entende o humor americano“. Tesla se demitiu.

Tesla continuou suas pesquisas, e se hoje podemos ter luz elétrica em nossas residências é graças ao modelo de Tesla da corrente alternada, desenvolvida por ele quando fora contratado pela Westinghouse para criar a linha de transmissão e viabilizar o primeiro sistema hidrelétrico do mundo. O seu sistema de corrente alternada recebeu duras críticas de Edison, que dizia que ele era ineficiente e não devia ser levado a sério. O sistema de corrente contínua tinha sido criado por ele e era o padrão adotado nos Estados Unidos e, com a mudança do padrão, Edison perderia muito dinheiro a cada ano. Segundo seu sistema, para a transmissão de energia elétrica precisaríamos de uma usina de energia elétrica a cada quilômetro quadrado. Já o sistema de Tesla usava cabos menores, alcançava maiores tensões e podia transmitir energia elétrica a distâncias muito maiores. Thomas Edison em exibições públicas, eletrocutava gatos e cachorros usando a corrente alternada de Tesla, com objetivo de mostrar como era perigoso sistema de corrente alternada e convencer a opinião pública de que não era segura para se ter em uma casa. Para a nossa sorte, o sistema de Tesla era mais barato e funcional e foi adotado não só nos EUA, como em diversos países, caminhando para ser o padrão global.

Em 1894, Nikola Tesla recebeu o título Honoris Causa pela Universidade de Columbia, e a medalha Elliot Cresson, pelo Instituto Franklin. Em 1912, recusou-se a dividir o Prêmio Nobel de Física com Edison, e o Prêmio acabou sendo dado a outro pesquisador. Em 1934, a cidade da Filadélfia concedeu-lhe a medalha John Scott pelo seu sistema de energia polifásico. Nikola era membro honorário da Associação Nacional de Luz Elétrica e membro da Associação Americana para o Avanço da Ciência.

Ao todo, Nikola Tesla registrou cerca de 40 patentes nos Estados Unidos e mais de 700 no mundo todo. Suas invenções deixaram importantes contribuições para o desenvolvimento das tecnologias mais importantes dos últimos séculos, como da transmissão via rádio, da robótica, do controle remoto, do radar, da física teórica e nuclear e da ciência computacional.